A SALVAÇÃO, SEGUNDO A BÍBLIA SAGRADA



A salvação eterna da alma humana é um assunto profundo e de toda a Bíblia. Ele começa em Gênesis 3:15 “Da semente da mulher nascerá aquele que esmagará a cabeça da serpente...” e termina em Apocalipse 22:20 (último capítulo) “... certamente cedo venho, amém. “Ora vem Senhor Jesus”. Logo após a queda dos nossos primeiros pais, Deus providenciou o escape – o caminho da obediência, seria a condição para que o homem voltasse a Deus, uma vez que, pela desobediência o homem saiu da presença d’Ele.

No plano de Deus para a salvação do homem estão manifestos vários pontos importantes tais como:

A. O grande amor de Deus – João 3:16
B. A grande misericórdia de Deus – Lamentações 3:22
C. Uma firme resolução de salvá-lo – Romanos 8:32, etc.

1.2 Terminologia 
1.2.1 Na língua grega a palavra “SOTERIA” (Salvação) tem uma ideia de livramento, segurança, etc. O verbo usado para expressar a ação de salvar “SOZEIN” tem o sentido de arrebatar, tirar, e isto em uma ação contínua, sem interrupção.
1.2.2 João 6:37 – “Todo aquele que o Pai me dá...” A salvação é uma experiência dinâmica, não é estática. “TON ERKOMENON PRÓS ME” “TON ERKOMENON” que é traduzido por: “o que vem a mim, ou, aquele que vem”, está no original grego, no particípio presente do verbo “ERKOMAI” – eu venho.
Nota: O tempo particípio em si não expressa ideia de tempo, mas qualidade de ação; o particípio presente indica ação durativa ou linear. Portanto, o verbo no grego significa: “o que está vindo”; como o particípio presente indica ação linear; o original dá a seguinte ideia: “aquele que está vindo constantemente, isto é, “sem interrupção”, numa direção”, ou seja, ao Senhor, e o Senhor não lançará fora.

1.2.3 A mesma ideia encontramos em João 6:35. “Declarou-lhes, pois Jesus: Eu sou o pão da vida, o que vem a mim, jamais terá fome; e o que crê em mim, jamais terá sede”.
Destaquemos neste verso as seguintes expressões:
– “o que vem a mim”
– “o que crê em mim”
Ambas as expressões estão no particípio presente no original.
– “HÓ ERKOMENOS” – “aquele que está vindo”
– “HÓ PISTEON” – aquele que está exercendo fé (no Senhor Jesus).  A fé é dinâmica, ela precisa ser exercitada, vivida. Crer no Senhor Jesus não é um ato, é um processo. Houve, sem dúvida, uma experiência no passado que deu início a uma caminhada, mas desde que se entra no Caminho é necessário que continue vindo constantemente (ação durativa, linear) ao Senhor Jesus e exercendo fé no Senhor.

Note bem o que o Senhor Jesus disse (veja versículo 35) “Eu sou o pão da vida, o que vem a mim, jamais terá fome”.  Imaginemos se alguém se alimentasse apenas uma vez por semana.  É necessário vir e continuar vindo ao Senhor Jesus para alimentar-se d’Ele, da sua Palavra e assim jamais ter-se-á fome. – “e o que crê em mim jamais terá sede” – aquele que de fato crê, vive e deposita fé no Senhor Jesus jamais terá sede.

1.2.4 O conceito de salvação
A. O conceito tradicional de “uma vez salvo, salvo para sempre”, não tem base bíblica.
B. A salvação como estado: Salvação é estar no Caminho, que é o Senhor Jesus.
C. Ela é dinâmica, não é estática “Aquele que vem (e continua vindo), de maneira alguma o lançarei fora”.
D. No sentido calvinista, a salvação é estática, mas quando se entende a ação do Espírito Santo percebemos que ela é dinâmica – Filipenses 2:12; II Pedro 1:10-11.
E.  A salvação no conceito bíblico é dinâmica e requer os seguintes meios para ser vivida e exercitada em sua plenitude:

1º - O batismo no Espírito Santo e nas águas ou vice-versa
2º - A santificação diária sem a qual ninguém verá o Senhor.
3º - O uso dos meios de graça: Oração, louvor, jejuns e outros (de acordo com a necessidade de cada crente). 2 Coríntios 10:4
4º - A valorização da ação do sangue de Cristo na vida do fiel. 1 João 1:7, 1 Pedro 1:2, Hebreus 12:24, Hebreus 10:19-20. Note que o termo “aspersão” no dicionário Michaelis significa sf (lat aspersione) 1 Ação ou resultado de aspergir; borrifo. 2 Med Ação de banhar um doente ou a parte enferma com um líquido projetado mais ou menos vivamente em pequenas gotas. Var: aspergimento.
5º - Uma vida direcionada de acordo com a bíblia sagrada.
6º - O uso dos dons espirituais com discernimento.
7º - O cultivo dos frutos do Espírito Santo.
8º - A obediência irrestrita ao Senhor e à sua Palavra.
9º - Glorificação no Espírito.
10º - Comunhão

1.2.5 O homem pode cair e voltar?
Resposta: O homem pode voltar dependendo das circunstâncias.  O homem pode voltar ou ser chamado, mas não sabemos a que hora o Senhor voltará, por isso, é melhor permanecer no Caminho – Jesus. “Este é o caminho – andai nele”.

1.2.6 Quando o homem não pode voltar?
Resposta: Quando ele, após ter experimentado a bênção da salvação, na sua plenitude, a rejeita tácita e deliberadamente – ele se torna um apóstata. Hebreus 6:4-8; 10:26.

1.2.7 Predestinação e eleição.
Estes assuntos estão intimamente ligados à salvação, pois quem está salvo é predestinado e eleito.
A. A predestinação é profética e para um povo, nunca para indivíduo.  Exemplo: Israel foi predestinado à terra da promessa. Dois apenas dos que saíram do Egito e mais a nova geração entraram na terra.
B. A Igreja está predestinada para o céu – Quantos chegarão lá? A Palavra responde. I Timóteo 4:10.
C. A nossa eleição é segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito para obediência e aspersão do sangue do Senhor Jesus Cristo. I Pedro 1:2. Tanto a predestinação quanto à nossa eleição está em função da nossa santificação. Podemos permanecer nela ou não.
D. A vontade de Deus é que todos sejam salvos, porque Cristo morreu por todos. I Timóteo 2:4-6. O homem pode escolher aceitar a graça de Deus, ou pode resistir e rejeitá-la – seu direito de livre arbítrio sempre permanece.
E.  A promessa permanece fiel. Como fora para Israel no passado, é para a Igreja no presente. A nossa luta é para estarmos no corpo. Paulo disse: “... quanto a mim, não o julgo que já tenha alcançado... mas prossigo...” (Filipenses 3:12).
F. A Palavra de Deus deixa bem claro o assunto da predestinação e da eleição. Jesus nos falou dos “servos” – o fiel e o infiel – notai que ambos eram servos. Jesus nos fala das dez virgens. Todas eram virgens e esperavam o noivo, mas cinco eram loucas, não tinham azeite na candeia. Jesus nos fala dos dois filhos. Do que disse ao pai que ia e não foi, e do que disse que não ia, e foi. Jesus nos fala que nem todos os que dizem: Senhor, Senhor, entrarão no seu reino. Jesus disse que muitos são chamados, mas poucos são escolhidos.
G. Para concluir, podemos glorificar o nome do Senhor por nossa eleição. Está escrito: “como escaparemos nós se não atentarmos para uma tão grande salvação?” Hebreus 2:2-4.

CONCLUSÃO
Diante do exposto em todos os itens atrás, podemos observar através do telescópio da fé, a grandiosidade, a profundidade e a sublimidade das operações que o Espírito Santo vem realizando através dos séculos.