O HERÓI DE UMA GERAÇÃO E A APOSTASIA DOS TEMPOS HODIERNOS

Por Marco Sousa 


Este texto é uma ficção e apesar de utilizar dados publicados pela Revista News Wek sobre a identidade religiosa de um dos personagens da DC Comics, o único intuito deste artigo é a educação religiosa dos membros do nosso grupo de estudos bíblicos. O texto também explora a liberdade de pensamento filosófico crida e defendida pelo cristianismo clássico e também leva três das muitas vertentes do cristianismo protestante a repensarem o seu papel na sociedade.

Antigamente todo bom herói tornava-se obrigatoriamente o símbolo da justiça, da moral e dos bons costumes. O bom herói geralmente tinha uma cidade de origem bem parecida com alguma cidade real, era membro de uma família (filho natural ou adotivo) e possuia uma vida dupla, que oscilava entre o cotidiano de um cidadão comum (nas horas calmas) e a vida de um justiceiro, nos momentos em que as circunstancias exigiam. Os tempos estão mudados e os heróis também mudaram muito. Agora já não sabemos mais se a vida imita a arte ou se a arte imita a vida.

Alguém contou-me que o Superman (também conhecido como super-homem) se desviou do caminho que aprendeu em sua antiga igreja protestante - confesso que fiquei chocado - mas muitos nem sabiam que o herói era crente.

Superman é claramente o personagem mais influente na história em quadrinhos de super-heróis. O personagem foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster, ambos judeus. O personagem de Superman, porém, sempre foi descrito como tendo sido criado em uma educação sólida protestante por seus pais adotivos do centro-Oeste dos EUA - Jonathan e Martha Kent. Clark Kent foi criado como metodista. Enquanto crescia em Smallville, Kansas, Clark participava dos cultos de domingo na igreja metodista local com sua mãe, Martha Kent até a idade de quatorze anos. Estes aspectos do personagem não são especulativos, mas são registros seguros - publicado pela DC Comics. Action Comics # 850 (Agosto 2007), o Metodismo é a denominação a qual Clark Kent e sua mãe sempre participaram.

Este ano (2021) Superman "se desviou" do caminho pregado por John Wesley (o fundador da igreja metodista) que usou a Bíblia Sagrada como estatuto da referida denominação cristã. Quem já foi metodista pode até sair da igreja, mas continua seguindo os métodos de John Wesley (1703-1791), que foi um pioneiro da causa abolicionista (os grandes homens de seu tempo eram todos escravocratas). John Wesley pregava a balança justa, a liberdade dos homens, a  justiça social, a defesa dos mais fracos e vulneráveis e outros elementos que durante as ultimas décadas nortearam também o caráter do homem de aço.

Sobre a mudança de comportamento do maior herói da nossa infância, vários teólogos da igreja contemporânea emitiram a sua opinião. Alguns teólogos calvinistas disseram que o Superman não teve escolha, afinal foi o desenhista quem decretou o novo estilo de vida do homem de aço (contra sua própria vontade) para louvor da sua glória (a glória do desenhista ao ser aplaudido por quem aprecia o novo estilo do herói). Os teólogos supracitados insistem em afirmar que apesar do homem de aço ser apenas uma marionete nas mãos do desenhista, o herói é culpado por ter transgredido as regras da igreja e da Bíblia Sagrada. Outro grupo de teólogos, da vertente armínio-wesleyana, discorda veementemente dos teólogos anteriores e afirma que Deus desenhou e esculpiu (com suas próprias mãos) o homem à sua imagem e semelhança e fez daquele desenho finalizado um ser... humano, vivente, andante e responsável por seus atos. Afirmam ainda que Deus deu a cada homem um lápis chamado livre-arbítrio e que todo homem sabe desenhar, pois Deus inseriu no ser humano esta capacidade, mas ELE vai cobrar dos homens o que cada um desenhou com o lápis recebido no dia do juízo final. O terceiro e último grupo de teólogos (da ala pentecostal-anabatista-tradicional-pós-reforma) concorda com o segundo grupo e ainda afirma categoricamente que foi satanás quem pegou o lápis em algum momento em que Clark Kant não vigiou, e passou a desenhar um novo estilo de vida, divorciado de Deus e da Bíblia Sagrada na vida do Superman. Disseram que o Superman precisa de libertação.

Ao mostrar que nesta vida tudo se corrompe (inclusive a história dos heróis que marcaram a nossa infância) certa ala (ousada e mundana) da nossa sociedade moderna está "pregando" (sem saber) para a igreja que Jesus Cristo e seus apóstolos estavam absolutamente corretos em suas profecias, afinal eles pregaram que chegaria um tempo no qual os homens seriam hedonistas, egoístas, falsos e até fingiriam ter piedade do próximo, mas na realidade seria tudo hipocrisia e ostentação (Vide II Timóteo 4:3-4 - Judas 1:7-13). Entre riscos, rabiscos e desenhos ousados, cada homem segue desenhando a sua própria história. O tempo passa, tudo muda, até os heróis mudam, mas a Bíblia Sagrada segue totalmente fiel em suas previsões para os tempos hodiernos.

Que Deus nos abençoe...


NOTAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

1 - A DC Comics, dona do personagem e dos direitos de publicação do Superman vem inovando o personagem nos últimos anos. Em alguns casos modifica drasticamente a personalidade do herói em alguma edição, outras vezes cria universos paralelos no qual o herói ganha traços de vilão e perde completamente o seu caráter original, restando apenas a força bruta de uma besta indomável - (Confira neste link).

2 - A afiliação religiosa do superman - Steven Waldman e Michael Kress, "Belief Watch: Bom Combate", News Week, capa de 19 de Junho de 2006.

3 - Action Comics # 850 - Revista do Superman (Agosto 2007).

4 - A Bíblia Sagrada - ACF - João Ferreira de Almeida - 2011 - Sociedade Bíblica Trinitariana.

QUEM É A MERETRIZ CHAMADA DE ‘BABILÔNIA’ EM APOCALIPSE 17?

Por Marco Sousa


E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra” - Apocalipse 17:5


Alguns pregadores evangélicos afirmam que a Babilônia do texto de Apocalipse 17 seria a igreja católica, outros pregadores afirmam que seria a cidade antiga de Roma e outros afirmam que seria a cidade de Jerusalém desobediente a Deus (vide nota 1) e outros afirmam que se trata de um mistério que somente será desvendado por ocasião da aparição do anticristo (vide nota 2). Provavelmente o leitor esteja formulando as seguintes indagações: Qual destes grupos estaria correto? É possível definir a identidade da referida Babilônia?


Primeiro precisamos ter em mente que o uso do termo babilônia na Bíblia Sagrada está sempre ligado ao modo de vida dos inimigos do povo de Deus, bem como à oposição clara e aberta contra Deus, em todas as esferas da sociedade. É também uma referência direta ao modo de vida profano inaugurado por aquela antiga civilização da Suméria (a própria Babilônia), que foi edificada sob as bases do pecado e da rebelião contra Deus.  A famosa torre de Babel ali edificada foi um símbolo da loucura e da rebeldia desenfreada do homem contra o seu criador, quando os sumérios resolveram eternizar a sua civilização divorciada dos valores morais e éticos estabelecidos por Deus na criação. Segundo a tradição judaica e escritos paralelos ao texto sagrado, a edificação da torre alta proporcionaria acesso livre ao céu e vingança contra Deus, em caso de um novo dilúvio. Deus mudou a língua deles e os espalhou sobre a face da terra.


O fato da meretriz (também chamada de Babilônia) ser mencionada como um "mistério" significa que não podemos estar completamente certos quanto a sua real identidade. No passado os crentes identificavam a referida "Babilônia" como a cidade de Roma, a capital do império romano, afinal além de perseguir e matar os cristãos, toda sorte de abominação era praticada em Roma (Apocalipse 17:6). Paulo, em sua carta aos romanos fala dos vícios e das abominações daquela sociedade (Romanos 1:22-32), os quais são também retratados nas atuais produções cinematográficas sobre o império romano. O apóstolo Pedro também parece sugerir que Roma era vista pelos crentes como uma grande babilônia (I Pedro 5:13).


Não existe um consenso entre os estudiosos piedosos do cristianismo sobre a real identidade da Babilônia (a meretriz), mas uma coisa podemos afirmar categoricamente, com base em Apocalipse 17:6: Todas as abominações praticadas no mundo, nas religiões, na igreja católica, nas igrejas evangélicas, na Roma antiga ou em Jerusalém são (todas elas) filhas da grande Babilônia. Isto explicaria a percepção dos diversos grupos de pregadores acima citados, isto é, o "espírito da Babilônia" (modus operandi do homem rebelde, divorciado do criador) estava atuando nos lugares apontados pelos referidos pregadores em determinados momentos da história, do mesmo modo que ele atuou na antiga Babilônia.


Na segunda metade do século XIX, certo grupo evangélico americano, (extremamente exclusivista) passou a defender a tese de que eles mesmos seriam a única igreja fiel de Deus, o chamado “remanescente fiel”. Passaram a pregar que o papa seria o anticristo e que a marca da besta seria a guarda do domingo. O referido grupo passou a defender que a Babilônia do Apocalipse 17 seria a igreja católica, baseados no texto isolado de Apocalipse 17:9, que diz o seguinte “Aqui está o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são SETE COLINAS SOBRE AS QUAIS A MULHER ESTÁ ASSENTADA” - Realmente a Igreja católica apostólica romana teve a sua origem em Roma, a cidade edificada entre as famosas sete colinas:  Viminal, Quirinal, Aventino, Célio, Esquilino, Capitólio e Palatino. Trata-se de uma bela teoria, todavia ela está completamente equivocada e falaremos disto adiante.


O grupo religioso supracitado passou a pregar também que as outras igrejas evangélicas seriam as filhas da grande prostituta, baseados no versículo 5 do capitulo 17 de Apocalipse, isolado do contexto geral do livro e da história do povo de Deus: “E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra” - Apocalipse 17:5


OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA TEORIA QUE ACUSA A ICAR


1 - O Estado do Vaticano foi criado em 1929, com a assinatura de um acordo entre a Santa Sé e o premiê italiano Benito Mussolini. O governo fascista italiano indenizou o Vaticano em 1,75 bilhão de liras pelas terras tomadas durante a unificação italiana, em 1870. O estado do Vaticano foi então construído fora dos limites das sete colinas da antiga cidade de Roma, mas os defensores daquela teoria antiga (do século XIX) continuam ignorando isto e fazendo malabarismos geográficos. Deus não trabalha com meias verdades.  Cabe ainda mencionar que o versículo de Apocalipse 17:10 explica que os sete montes representam sete reis com seus respectivos reinos, cinco dos quais já não existiam e um era atual quando o livro do apocalipse foi escrito (e a igreja católica ainda não existia) e outro reino ainda estava por vir. Assim a meretriz está conectada com sete diferentes impérios mundiais, um dos quais é ainda futuro. Além dos fatos supracitados, a cidade de Jerusalém também recebia o título de Cidade das sete colinas, tal qual Roma (vide nota 1).


2 - Apesar do fato da igreja medieval ter se manchado com o sangue dos santos, tendo implementado a idolatria no culto e vários outros tipos de abominações e orgias espirituais, típicas da idade média, ela não pode ser chamada de mãe de todas as abominações que acontecem na terra, (o cristão fiel a Deus, deve praticar também a honestidade intelectual) afinal certos tipos de abominações sempre existiram muito antes do surgimento da igreja católica e são até a atualidade repudiados por ela, todavia entendemos que as abominações praticadas dentro da igreja medieval romana eram filhas da mesma mãe que pariu algumas abominações presentes em algumas igrejas evangélicas do século XXI. Cabe mencionar que algumas igrejas evangélicas americanas, europeias e brasileiras aderiram ao modelo denunciado pelo apóstolo Paulo em sua carta à igreja de Roma (Romanos 1:22-32) - (vide nota 3). Até a data atual o Vaticano e a igreja católica seguem honrando a pregação do apóstolo Paulo e vedando por completo aquele comportamento típico da antiga cidade dos imperadores romanos (vide nota 4).


3 - Outro problema é a constatação histórica de que o modelo de hierarquia eclesiástica praticado por vários grupos evangélicos foi importado da igreja católica para dentro das igrejas protestantes. Há grupos evangélicos cujo modelo de culto é quase um plágio do culto católico. Algumas denominações possuem juramento de ordenação sacerdotal com voto de fidelidade iguais àqueles praticados pela igreja católica (o ministro empossado jura fidelidade ao alto clero denominacional ao invés de jurar fidelidade a Cristo), outros grupos evangélicos praticam o pedobatismo (batismo infantil) que também foi importado da igreja católica. Outros grupos possuem uma comissão disciplinar que funciona de modo semelhante ao tribunal europeu da santa inquisição na idade média. Cabe mencionar que a disciplina na igreja é um ato bíblico e possui limites definidos pela própria escritura; a ultrapassagem destes limites acaba criando no ambiente eclesiástico algo que somente existiu na igreja da idade média. Outros grupos religiosos tratam o dinheiro do dízimo, sem o mínimo de transparência, enquanto outros, além da falta de transparência vendem indulgências, de forma bastante semelhante à igreja católica de Tetzel, pouco antes da reforma protestante. Este tipo de atitude acaba obrigando os fiéis a doarem a sua contribuição a outros grupos cristãos, em locais mais transparentes.


4 - A honestidade intelectual deve ser uma das premissas do pregador da palavra de Deus - Assim, cremos que afirmar que a igreja católica é a grande meretriz do Apocalipse implica em ter que admitir que as igrejas evangélicas que herdaram ou plagiaram partes do modus operandi da igreja romana são, por consequência lógica, as filhas, as netas e as bisnetas da grande meretriz (para sermos honestos e coerentes com a história). Seguindo a lógica real dos fatos, a situação tende a piorar um pouco entre os grupos exclusivistas (aqueles que acusam seus pares de serem as filhas da meretriz), pois acabam pleiteando para si (ainda que de forma inconsciente) o lugar de “filha mais parecida com a mãe”, quando se sabe que a igreja católica é declaradamente exclusivista (inclusive em seus documentos oficiais) e se coloca como a única igreja fiel a Deus na face da terra. Afirmar que uma instituição religiosa é o unico meio de acesso do homem a Deus é usurpar o papel de único mediador entre Deus e os homens, o qual pertence somente a Cristo e jamais será dado a quaisquer homens nesta terra. Há grupos evangélicos que copiaram este exclusivismo religioso em sua liturgia, não adoram imagens e não veneram a virgem Maria, mas possuem profunda veneração pela placa denominacional e geralmente possuem uma espécie de chefe eclesiástico, cujo poder sobre as ovelhas e sacerdotes subalternos ultrapassa os limites definidos como regra na Bíblia Sagrada. Este tipo de poder eclesiástico só tem igual na pessoa do papa da igreja católica.


5 - A igreja católica fez uso da violência contra aqueles que o alto clero romanista inseriu na lista dos "hereges", mas a igreja protestante europeia também cometeu violência contra outros grupos protestantes que seus líderes passaram a chamar de "hereges". Os luteranos e os calvinistas eram especialistas em matar seus opositores. Esta prática eles copiaram da igreja católica romana, do mesmo modo que uma filha se apropria dos métodos culinários da mãe.


QUEM É A MERETRIZ APOCALIPTICA AFINAL?


Não sabemos quem ou o que é a grande meretriz apocalíptica, mas sabemos qual será o seu comportamento e os seus métodos de oposição contra Deus e contra os valores naturais e morais instituídos na criação do mundo. A grande meretriz procurará deturpar estes valores, atropelando-os e substituindo-os, ainda que para isto seja necessário matar os servos de Cristo. A ideologia comunista (por exemplo) tem sido uma destas filhas da grande meretriz que edificou a Torre de Babel (vide relato bíblico de Gênesis) e que se levantará nestes últimos dias da história da igreja para fortalecer o braço do anticristo. Vejam na história quantos milhares de igrejas o comunismo fechou ou destruiu e o número de servos de Cristo que foram queimados ao lado de suas bíblias e tirem as suas conclusões. Obviamente ao chegar neste parágrafo, o caro leitor já deve ter se lembrado da perseguição religiosa aos cristãos em vários países, por ideologias que são igualmente filhas da grande meretriz.


A cristandade hoje perde o foco da história cristã facilmente, por mirar as invenções piedosas de líderes religiosos equivocados, os quais passam a pregar aquilo que contradiz a própria Bíblia Sagrada na ansia de fortalecer seu próprio posicionamento e legitimar o núcleo do movimento religioso ao qual pertencem, ao passo que pisam no ensino claro e inequívoco do próprio Cristo neste processo. Um exemplo disto é a conhecida parábola do joio e do trigo, na qual muitos ministros evangélicos (de diferentes denominações) pregam que a lavoura de Deus seria a igreja e o trigo e o joio seriam os crentes fiéis e os crentes infiéis dentro da mesma congregação; Quando lemos a explicação dada pelo próprio Senhor Jesus, percebemos que ela derruba por completo este entendimento, ao esclarecer que o campo é o mundo e que satanás também é um tipo de semeador. Neste ponto as coisas se complicam mais, afinal quando o pregador define que a igreja é o campo, terá que admitir também que satanás anda semeando dentro dela. Obviamente não é isto que o texto diz: “E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem; O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno; O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos” - Mateus 13:37-39 - De modo semelhante muitos pregadores carnais brigam entre si para saber quem “tem a bíblia maior”, enquanto isto os verdadeiros inimigos do evangelho (as ideologias filhas da meretriz babilônica) vão avançando e dominando a sociedade.


Cabe mencionar que a igreja católica (apesar de suas graves falhas) juntamente com a igreja evangélica (apesar de suas graves falhas) ainda constituem um muro de paredes duplas que seguram o avanço do hedonismo e do materialismo podre em nossa sociedade ocidental. Infelizmente este muro de contenção está prestes a ruir, por falta do ensino claro e aberto da palavra de Deus.


Cremos que por ocasião da manifestação do anticristo, a grande babilônia será implementada em algum lugar do planeta, sob o comando se satanás. Como o texto bíblico afirma que isto é um mistério, não ousaremos avançar onde Deus não nos permitiu avançar. O nosso interesse é tão somente propagarmos o evangelho de Jesus Cristo com fidelidade e jamais angariar seguidores de especulações escatológicas. Assim cremos que apenas o tempo fará com que os crentes em Jesus entendam o sentido real do texto bíblico, isto se dará quando se fizer necessário. Note a resposta dada por Cristo aos seus discípulos, quando eles quiseram descortinar certos segredos que pertencem somente a Deus:(Vide Atos 1:7).


Mas como o povo de Deus saberá daquilo que precisa saber, quando for o momento adequado? A Bíblia Sagrada responde: “E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas” - 1 João 2:20. A igreja de Cristo sabe de tudo quanto precisa saber...


Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espirito Santo!


NOTAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 


Nota 1 - Nota explicativa -  Há grupos evangélicos que defendem que a grande Babilônia seria a cidade de Jerusalém, baseados principalmente no fato de que aquela cidade foi conhecida no passado como “Cidade das Sete Colinas”, por coincidência o mesmo título recebido pela cidade de Roma. Jerusalém é citada nesta condição pelos rabinos antigos: “Jerusalém está situada sobre sete colinas” (A Book of Legends, editado por Bialik e Ravnitzky, página 371, parágrafo 111, rabino Eliezer na oitava narrativa midrashic seção X). As sete colinas de Jerusalém são: 1- Sião: separado do Moriá pelo vale Tiropeon;  2 - Moriá: Também chamado de Sião, onde se construiu o templo, é separado do antigo monte Sião pelo vale de Tiropeon; 3, 4, 5 - Monte das Oliveiras são três PICOS: (Scopus – Nob – Monte das ofensas); 6 - Ofel; 7 - A rocha: Onde foi construída a fortaleza “ANTÓNIA”. - “Como Jerusalém está toda cercada de montanhas, assim o Senhor envolve seu povo, agora e sempre” (Salmo 124, 2). Os textos a seguir também são utilizados como base para a argumentação entre os defensores da teoria que advoga que Jerusalém seria a grande meretriz: (Apocalipse 18:24 - Apocalipse 17:6 - Lucas 13:34 – Lucas 13:33 -  Apocalipse 11:8).


Nota 2 - Quem ou o que é a meretriz da Babilônia/mistério da Babilônia? - ► Confira Aqui:

https://www.gotquestions.org/Portugues/meretriz-da-Babilonia.html


Nota 3 - No ano de 2015, mais de 34 mil igrejas americanas romperam as relações eclesiásticas com a Igreja Presbiteriana Americana, após a referida denominação descartar o texto bíblico e aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. - ► Confira Aqui:

https://archive.is/carY8


Nota 4 - Confira no link abaixo o Compendio da Doutrina Social da Igreja Católica - Ano 2004 - (As doutrinas estão em vigor na atualidade). O leitor deve atentar também para o artigo 224 do documento, o qual se declara absolutamente contrário à ideologia de gênero que já corroía as bases da sociedade europeia no início do milênio e deve reparar que o documento faz oposição clara e aberta contra as ideologias que procuram destruir os valores da sociedade ocidental. - ► Confira Aqui:

https://www.vatican.va/roman_curia/pontifical_councils/justpeace/documents/rc_pc_justpeace_doc_20060526_compendio-dott-soc_po.html

CRIACIONISMO

 Por Marco Sousa 


"Prepare to Believe" ou "Prepare-se para crer" foi o slogan de uma campanha publicitária do Creation Museum (museu da criação), inaugurado em maio de 2007, em Petersburg, Kentucky, EUA. O referido museu é um ambiente com todo aparato tecnológico para simular e explicar as origens das espécies, segundo o livro de Gênesis da Bíblia Sagrada, além de contar com uma equipe de cientistas profissionais com vasto currículo acadêmico, para não ser inferior ao sistema acadêmico evolucionista. Após a inauguração do referido museu, que foi notícia no mundo inteiro, o criacionismo passou a ganhar bastante destaque na imprensa internacional e nas rede sociais e tem despertado o interesse de estudantes cristãos do mundo inteiro, inclusive do Brasil. Existem centenas de sites e blogs no mundo evangélico especializados em estudos criacionistas.

ENTENDENDO O CRIACIONISMO 

A teoria evolucionista toma por base os escritos de Charles Darwin e a análise das evidências dos fósseis encontrados em diversas partes do planeta. A teoria Criacionista está firmada na Bíblia Sagrada e nas mesmas evidências sobre fósseis supracitadas, mas para melhor compreensão dos nossos leitores sobre este tema tão fascinante, o nosso blog disponibilizou uma compilação sistemática que abrange os pontos principais da discussão criacionismo x evolucionismo. 

CRIACIONISMO X EVOLUCIONISMO


A BÍBLIA SAGRADA CITA OS DINOSSAUROS?


CONTRADIÇÕES DA ESCALA GEOLÓGICA EVOLUCIONISTA


Diante dos tópicos acima expostos os nossos leitores poderão conhecer melhor este assunto de grande relevância na atualidade.

A DOCE MENTIRA QUE MUITOS CRENTES ADORAM OUVIR

 Por Marco Sousa



Um cristão leigo perguntou a certo pregador se o salvo pode perder a salvação. O pregador respondeu que se ele mesmo se salvou, ele poderia sim perder a sua salvação, mas se Cristo o salvou, ele jamais se perderia e usou como referência para a sua resposta o texto bíblico de João 10:28-29.

 

"E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai" - João 10:28,29

 

Assim o pregador empregou o seguinte jargão para finalizar e fixar a sua  ideia: "Uma vez salvo, salvo para sempre!" Nas próximas linhas diremos os motivos pelos quais tal afirmação está equivocada, biblicamente falando.

 

1 - Jesus está respondendo aos judeus religiosos de sua época, os quais queriam saber se valia a pena segui-lo e se ELE realmente era o messias (João 10:24). A resposta de Jesus confrontou aquele grupo religioso e apresentou o motivo pelo qual o referido grupo não pertencia ao seu rebanho - a incredulidade (João 10:25-26). Jesus não está falando de eleição nos versos 25 e 26.

 

2 - Ao pregarem que o crente salvo por Jesus não perde a salvação, os pregadores que propagam esta ideia, com base na passagem bíblica mencionada, citam apenas os versículos 28 e 29 isolados de seu contexto e omitem radicalmente o versículo 27. Agora colocaremos o texto na sequência narrada por Jesus e veremos a matemática do mestre, isto é, a somatória de situações que gerarão a segurança do rebanho de Deus:

 

VERSÍCULO 27 - (PRIMEIRO ATO) As minhas ovelhas ouvem a minha voz, (SEGUNDO ATO) e eu conheço-as, (TERCEIRO ATO) e elas me seguem;

VERSÍCULO 28 - (QUARTO ATO) E dou-lhes a vida eterna, (CONSUMAÇÃO DA SEGURANÇA DO REBANHO QUE SEGUE A CRISTO) e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. VERSÍCULO 29 (GRANDE FINAL) Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. - João 10:27-29

 

Notemos que a segurança da ovelha em Cristo é o quarto e último ato (Entenda "ato" como ação entre sujeitos) onde Cristo e a ovelha exercem atos sinérgicos no processo salvífico (Vide João 15:15). A segurança do rebanho de Cristo descrita neste texto é corporativa, não é individualista - Se a ovelha decidir sair para fora do rebanho (abandonar seu compromisso com Cristo) ela pode e conseguirá fazer isto. Todavia as ovelhas que seguem a Cristo sempre terão salvação e segurança nele, mas nenhuma delas será arrastada, forçada ou obrigada a segui-lo. Enquanto seguirem a Cristo nenhum mal as tocará! O grande problema dos judeus que não queriam seguir a Cristo, mas decidiram interrogá-lo (João 10:25-26) era o mesmo dos moradores de Jerusalém que negaram o messias, apesar DELE próprio ter confessado que queria salvá-los, conforme mencionado em Lucas 13:34.

 

3 - Ao longo da minha carreira cristã aprendi com alguns mestres do pentecostalismo clássico (muitos deles já estão na glória com o Senhor) que todo pregador que deturpar ou violar qualquer texto bíblico para fazer valer os velhos argumentos teológicos, outrora pregados pelos matadores da idade média (aqueles que matavam seus oponentes religiosos por afogamento ou em fogueiras) estarão fadados a tropeçarem nas verdades pontiagudas de outras partes inequívocas do texto sagrado e certamente sangrarão quando o fizerem. O texto de Hebreus 6:4-6 é uma destas verdades pontiagudas das escrituras. Trata-se de um texto que este tipo de pregador costuma tentar deturpar, sem sucesso, obviamente.

 

4 - Muitos pregadores estão contribuindo para que muitos crentes incautos se percam nos lamaçais do mundanismo, ao afirmarem que não importa o que o eleito faça e muito menos os seus pecados, pois, segundo afirmam, o eleito nunca perderá a salvação. Quando os crentes incautos e leigos cairem na lama (por algum descuido) estarão sozinhos e abandonados por seus grupos religiosos e lembrar-se-ão das palavras condenatórias de seus mentores (os pregadores de estimação), os quais afirmam também que se o crente está na lama é sinal de que ele nunca foi eleito e muito menos salvo. Este é apenas mais um dentre vários argumentos usados pelos pregadores adeptos deste "malabarismo soteriológico".

 

É melhor abandonar os "pregadores de estimação" e ficar com a sabedoria da Bíblia Sagrada (Provérbios 28:13) e com a firmeza das palavras puras e cristalinas do evangelho de Jesus Cristo! ( Mateus 11:28-30).

 

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!

A CULPA DOS FILHOS DE DAVI DEVERIA SER DEBITADA NA CONTA DO PAI?

Por Marco Sousa
Capa do seriado exibido pela TV Record

Uma das nossas leitoras (a quem agradecemos pela participação) encaminhou a seguinte pergunta à edição deste blog: Por quais motivos o autor utilizou a imagem de uma novela nesta postagem? Resposta: Considerando que o apóstolo Paulo fez uso de um altar pagão para apresentar o evangelho de Cristo em Atenas (Vide Atos 17:22-23, torna-se bastante viável o uso de símbolos e de figuras conhecidas pelo público geral para certos tipos de abordagens. Neste caso usamos uma imagem bastante conhecida pelos leitores do nosso blog, dentre os quais estão os queridos leitores católicos e outros de algumas denominações evangélicas brasileiras. Finalmente reafirmamos o nosso compromisso com a Bíblia Sagrada e não com as cartilhas religiosas das denominações A ou B. Respeitosamente...

------

"Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o Senhor é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança". - 1 Samuel 2:3

Muitos pregadores insistem em dizer que a casa de Davi estava toda certinha e sem "delitos" diante de Deus e dos homens. O erro pertenceria somente aos "desviados", isto é, a Absalão, a Adonias, a Simei e à casa de Saul.

Hipocrisia no púlpito é pecado!

Davi foi um excelente rei, um excelente guerreiro, um excelente servo de Deus, todavia foi um péssimo pai. Amnom, Absalão e Adonias acabaram mal as suas vidas por que Davi foi um pai negligente e distante dos filhos, e os criou de qualquer maneira - não como homens decentes, mas como meninos mimados. Além disto, a rebelião de Absalão e Adonias contra Davi era consequência (outrora profetizada) do pecado do rei. O Senhor perdoa os pecados do homem, mas ele é obrigado a arcar com as consequencias dos seus atos. Outro fato importante a ser considerado está no texto bíblico que nos conta que Davi nunca corrigia Adonias (I Reis 1:5-6).

Além de Amnon ter cometido incesto com a irmã e Absalão ter sido morto ao tentar tomar o reino, Adonias tentou tomar para si a jovem Abisague que aquecia o rei em sua velhice. Uma coisa (talvez) ele fez melhor que Davi - ele pediu (não roubou a moça) e morreu sem consumar o pecado - Davi seu pai tomou Bate-seba e ainda assassinou o marido dela. Que péssimo exemplo!

Existem muitos grupos evangélicos perdendo seus valentes, seus obreiros e seus ministérios por causa da inversão de valores. Deus instituiu a família antes de instituir a igreja e ainda buscou uma família constituída por um homem e uma mulher, para que Cristo viesse ao mundo e tivesse um lar. O nascimento de Cristo foi virginal, mas uma família (ao modo de Deus) o acolheu. Cristo também fez seu primeiro milagre em uma festa de casamento (entre um homem e uma mulher), mostrando ao mundo a importância da família e uniu várias famílias para compor a sua igreja. Cabe um parêntese para esclarecer que o Deus bíblico não se mete com "arranjos familiares", não destrói uma família para construir outra e não trabalha com ideologia de gênero. Não existe isto na Bíblia Sagrada. Na vida de um cristão fiel a Cristo em primeiro lugar está Deus (a trindade) depois (em segundo lugar) vem a família e depois (em terceiro lugar) vem a denominação em que o cristão congrega... Sabe por que? Porque Deus ordenou assim em sua palavra. Os grupos religiosos que inverterem esta ordem sofrerão as consequências da sua desobediência ao projeto original de Deus, segundo a Bíblia Sagrada. (I Timóteo 5:8). A boa notícia é que Deus é o maior perdoador do universo e ama os pecadores do mundo todo e isto inclui a minha vida, a sua vida e a vida de todas as pessoas deste planeta, sejam elas "justas" ou "injustas". Ele te quer bem perto dele! (Leia com prudência e calmamente João 3:16-17 - I Timóteo 2:3-4 - Romanos 6:23).  

É muito fácil colocar a culpa no Adonias, no Sambalate e no Tobias, mas Davi (apesar de pecador) nunca foi homem de colocar a culpa no vizinho. Alguns pregadores ignoram isto. O arrependimento de Davi conservou a sua alma na presença de Deus, mas os resultados da sua terrível trapaça foram sofridos durante todo o restante da sua vida. Davi ouviu tudo calado sem retrucar (ele era um homem temente a Deus e sem soberba no coração)... Se os pregadores da atualidade fossem humildes como foi Davi, a alegria do Senhor jorraria como bálsamo no meio do seu povo.

Parece que os pregadores da ultima hora perderam o juízo! Ao invés de chorarem aos pés de Jesus, eles querem é achar culpados. Querem achar o Adonias, o Absalão, o Simei e até o Judas, mas se esquecem de pregar o evangelho puro de Jesus Cristo, aquele evangelho que arranca o pecador da miséria. Se por um lado Davi foi um péssimo pai, cada pregador deveria examinar as escrituras e rejeitar o seu péssimo exemplo como chefe de família. Mas por outro lado cada pregador deveria também aprender com aquele rei o seu belo exemplo de humildade. O rei Davi chorou diante do seu Deus Todo-Poderoso, arrependido pelo seu pecado e recitou o salmo 51 (um dos mais lindos das sagradas escrituras). Aquele servo de Deus (foi na verdade um grande pecador) mas o que o tornou inigualável entre os adoradores de Deus foi certamente a sua sensibilidade ao chamado do seu Senhor e ao arrependimento, a ponto de ser chamado de homem segundo o coração de Deus, que apesar dos seus pecados, fez toda a vontade de Deus

Muitos querem herdar as vitórias de Davi e não se dão conta de que estão seguindo até o desleixo daquele personagem bíblico com a sua própria casa. Davi foi apenas uma sombra... O meu Jesus é a glória eterna de Deus em pessoa. Há quem siga os passos de Davi. Há outros que seguem apenas o Rei Jesus, o leão da tribo de Judá que venceu a morte e que perdoa os pecados dos homens. ELE em breve Voltará e ainda se assentará no trono de Davi, conforme prediz as escrituras...

O reino não pertence mais a Davi, o reino agora pertence a Cristo! Por Ele e para ELE são todas as coisas... Voltemos ao Evangelho!!!

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!

PAULO, BARNABÉ, JOÃO MARCOS E AS VAIDADES ECLESIÁSTICAS

Por Marco Sousa

Paulo ficou muito "magoado" com João Marcos. Por causa deste obreiro neófito o apóstolo e doutor dos gentios brigou com seu amigo e companheiro leal Barnabé, cujo nome significa Filho da Consolação (Atos 15:36-40). Barnabé trouxe Paulo para a igreja e cuidou dele, quando o povo do Senhor andava desconfiado e fugia do novo convertido devido ao seu passado, uma vez que fora um grande perseguidor da igreja. Mas rapidamente Paulo parece ter se esquecido de como Barnabé o acolheu quando não tinha para onde ir.

O leitor pode imaginar o constrangimento de Lucas (a testemunha ocular) ao ter que narrar a cena da terrível briguinha eclesiástica entre Paulo e Barnabé motivada por ciúmes e vaidades de marmanjos? Dois servos fiéis e cheios do Espírito Santo, fazendo pirraça?

Será que o Deus de Israel permitiu que este texto fosse colocado no canon para ensinar alguma coisa a muitos ministros evangélicos da atualidade que possuem o "rei na barriga", quando deveriam ter somente Cristo no coração? (Isto não é julgamento é reflexão).

Barnabé partiu para Chipre levando João Marcos consigo. Muitos pensam que Barnabé ou João Marcos teria perdido o ministério conferido por Cristo... (ledo engano). Anos mais tarde o apóstolo Paulo teve humildade suficiente para corrigir o seu erro, muito perto do final da sua carreira. Note, caro leitor, que o apostolo Paulo solicitou a Timóteo que trouxesse João Marcos consigo para auxiliar seu ministério... (2 Timóteo 4:11).

Imagine o tipo de assistência espiritual que João Marcos aprendeu com Barnabé (o filho da consolação) e imagine Paulo o prisioneiro de Cristo recebendo humildemente o João Marcos que trazia sobre os ombros o legado de Barnabé... O pregador da palavra de Deus tem que ser humilde para aceitar a verdade!

Os ministérios mais sábios são aqueles que corrigem os erros no final da carreira... Nunca é tarde para aprender coisas novas!

Glória ao Pai, Glória ao Filho e Glória ao Espírito Santo!