RESPOSTA AO LEITOR - Nº 9 - FILOSOFIA E TEOLOGIA



PERGUNTA DO LEITOR
Por quais motivos o estudo da teologia e da filosofia são marginalizados em algumas denominações evangélicas brasileiras? Existe alguma base bíblica para aceitar ou para rejeitar a teologia e a filosofia?

RESPOSTA DO PORTAL DOUTRINA FIEL
Primeiro precisamos entender o que é teologia e o que é filosofia. Depois de entendermos os conceitos buscaremos a base bíblica para aceitação ou rejeição destas disciplinas e finalmente pontuaremos uma conclusão sobre o assunto.

1 - O QUE É FILOSOFIA E O QUE É TEOLOGIA?

No dicionário eletrônico da Google aparece o seguinte:

TEOLOGIA - 1. ciência ou estudo que se ocupa de Deus, de sua natureza e seus atributos e de suas relações com o homem e com o universo. 2. conjunto dos princípios de uma religião; doutrina.
Se levarmos em conta o enunciado acima, seremos obrigados a confessar que todo servo de Deus é teólogo por obrigação e por natureza. Aquilo que está escrito é simplesmente aquilo que fazemos nos cultos e nas EBDs.

FILOSOFIA - 1. amor pela sabedoria, experimentado apenas pelo ser humano consciente de sua própria ignorância [Segundo autores clássicos, sentido original do termo, atribuído ao filósofo grego Pitágoras (sVI a.C.).]. 2. no platonismo, investigação da dimensão essencial e ontológica do mundo real, ultrapassando a opinião irrefletida do senso comum que se mantém cativa da realidade empírica e das aparências sensíveis.
Se levarmos em conta o enunciado acima e principalmente o sentido número 1 do texto, seremos obrigados a admitir que a Bíblia Sagrada defende a filosofia cujo significado é amor pela sabedoria (Provérbios 29:3 / 4:5-11 / 12:1). Muitos crentes fazem uso da "ignorância pretensiosa" ou "ignorância dissimulada" para aquilo que lhes convém citando o texto de Deuteronômio 29:29, para dizer que não podem se explicar, quando seus argumentos religiosos caem por terra - mas a verdade é que o texto diz também que as coisas reveladas são para os filhos dos homens - Uma das coisas que Deus revelou aos homens foi o seu caráter imaculado que muitos religiosos tem ousado manipular filosoficamente.

Se levarmos em conta o enunciado numero 2, encontraremos em algumas igrejas evangélicas "doutrinas" que não emergem da Bíblia Sagrada, são apenas "filosofias de crentes" que vivem a investigação "da dimensão essencial". Atribua a estas "doutrinas" o nome que você quiser, mas pelo amor de nosso Senhor e salvador Jesus Cristo, não chame de "doutrina bíblica" aquilo que não está contido no texto bíblico inspirado! - Isto é muito sério, nenhum anjo celestial e nenhum pregador que anda em carne e osso nesta terra tem o direito de fazer este tipo de coisa!

A verdade é que no meio do povo de Deus existe filosofia boa e filosofia ruim, teologia boa e teologia venenosa.

2 - A REALIDADE DO EVANGELICALISMO BRASILEIRO

Em três daquelas que foram consideradas as dez maiores denominações evangélicas brasileiras no ano de 2010, segundo o senso do IBGE (Confira aqui) a teologia sistemática e a filosofia são repudiadas de forma veemente diretamente do púlpito. Há estudiosos, militantes cristãos e até teólogos (que ironia!) que também pregam contra os estudos teológicos sistemáticos. Muitos dizem que a teologia esfria o crente e traz em seu bojo filosofias perniciosas para o meio eclesiástico. Isto é verdade, se a teologia for do tipo venenosa. Outros rebatem o argumento anterior dizendo que estudar teologia não esfria o crente, mas acaba com as heresias. Isto também será verdade, se o teólogo não resolver pisotear o texto sagrado, afirmando que Deus predestinou os pecados dos homens (heresia descomunal, que mancha a reputação de Deus) e ainda tentar substituir a ação do Espírito (que sopra onde quer) por suas vãs filosofias (Vide Mateus 23:13)...

A resposta correta para o problema da teologia e da filosofia é o equilíbrio e a sensatez, dois elementos que estão faltando em muitos púlpitos. Onde faltam sensatez e equilíbrio sobra outro ingrediente chamado coronelismo.  A solução seria uma "teologia confessional e devocional" com boa ortodoxia e regada com o óleo do Espírito Santo. O resultado será o cristão obediente às sagradas escrituras, em pleno uso dos meios de graça, orientado primeiramente pela palavra e depois por dons espirituais e sujeito à vontade do Espírito Santo. Não existe teologia melhor que esta! - Ela não tem sido alcançada e vivenciada por que a "moda teológica" deste século corrupto é ensinar aos crentes que Deus está calado e não fala mais... A verdade é que Deus não viola corações e que seu Espírito Santo não contenderá com o homem - Deus é soberano mas tem caráter, algo que falta em muitos púlpitos Brasil afora...

3 - ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS ALGUNS MINISTROS FIEIS A DEUS PASSARAM A ODIAR A SUA ANTIGA VERTENTE TEOLÓGICA E AS OUTRAS TAMBÉM...

Geralmente, quando um ministro do evangelho que outrora tenha sido um radical seguidor da linha teológica determinista e cessacionista, tem no meio da sua caminhada cristã uma experiência real com o batismo com o Espírito Santo e com os dons espirituais, ele certamente passará a repudiar tudo quanto o impedia de ter aquelas experiências notáveis. Isto tem acontecido com teólogos cessacionistas com mais frequência do que se imagina. Toda regra possui exceções, mas tal sujeito poderá tornar-se um inimigo ferrenho dos estudos teológicos, se ele considerava que a teologia determinista era superior às demais, ele terá nojo da palavra "teologia". O caro leitor (assim como eu) deve conhecer ao menos meia dúzia de casos em que isto aconteceu.

4 - ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS ALGUNS MINISTROS FIEIS A DEUS PASSARAM A DESCONSTRUIR A SUA ANTIGA TEOLOGIA E A CONSTRUIR OUTRA...

Confira o que aconteceu com Jack Deere (Clique aqui para ver), um renomado e preparado teólogo (outrora cessacionista) que agora tem atropelado o cessacionismo com sua literatura mundo afora e que por isto "mereceu" um golpe do cessacionismo brasileiro, que lutou ferozmente para sabotar e retirar seu livro das lojas brasileiras (Clique aqui para ver). Quiseram evitar que os crentes bereanos brasileiros examinassem o "perigoso" conteúdo de Jack Deere.

Outro escritor que teve uma experiência semelhante foi Mike Bickle (Clique aqui para ver). O número de cessacinistas que decidem jogar a sua teologia no lixo, após os joelhos dobrados (com muitas horas de oração e jejum) tem sido bem maior do que o divulgado.

Uma teologia que pode ser desconstruída com fatos reais - através de experiências sólidas e apalpáveis (legitimadas pela Biblia Sagrada que afirma que tais sinais aconteceriam), com profecia proferida pela manhã e com cumprimento literal dela na parte da tarde, com direito a ateu militante caindo de joelhos e chorando diante do templo, pedindo perdão a Deus e confessando que Jesus Cristo é o seu Senhor - não passa de uma simples teologia e nada mais, tê-la ou não tê-la não me acrescentará nada. Este site trabalha com dados reais e não com suposições e teorias teológicas... A Bíblia sagrada manda o crente experimentar o evangelho de Jesus Cristo e não viver de conjecturas e discursos vazios na web...

5 - ARGUMENTOS TEOLÓGICOS "FURADOS" PELA "REALIDADE NUA E CRUA" DA VIDA ECLESIÁSTICA

A observação empírica, direta e objetiva de alguns fatos relacionados ao modo de vida das denominações evangélicas nos últimos trinta anos tem quebrado certos paradigmas teológicos (Confira aqui para ver) e a confiança em alguns argumentos que se proclamavam "inerrantes" (Confira aqui para ver). Uma leitura minuciosa do texto sagrado e a correta observação do caráter de Deus revelado por ELE mesmo nas escrituras tem desarticulado ou atenuado muitos venenos teológicos que ainda são consumidos pelo povo de Deus (Confira aqui para ver).


6 - PONTOS NOBRES E EXCELENTES NA TEOLOGIA REFORMADA E NA TEOLOGIA PENTECOSTAL

Existem coisas nobres e excelentes, tanto na teologia reformada, quanto na teologia pentecostal. O grave erro dos teólogos é tentar "encaixotar" a personalidade de Deus na caixa dos argumentos humanos, enquanto se desconsidera aquilo que ELE falou sobre si mesmo, em sua apresentação aos homens por meio da Bíblia Sagrada.

7 - O EQUÍVOCO RELIGIOSO DE PREGAR CONTRA A TEOLOGIA E CONTRA A FILOSOFIA, DE FORMA GENERALIZADA...

Um dos graves equívocos cometidos por alguns ministros evangélicos é a pregação contra a teologia e contra a filosofia, enquanto se utiliza os argumentos de determinada vertente teológica no púlpito (Clique aqui para ver). Como se isto não bastasse tais ministros costumam defender algumas doutrinas criadas pelos filósofos da patrística e ainda "escondem" a Bíblia Sagrada da membresia de suas igrejas (Clique aqui para ver).

Paulo o apóstolo de Cristo fazia uso da filosofia grega em suas pregações e prestou esclarecimentos para a igreja sobre os motivos pelos quais agia assim (Clique aqui para ver).

Cabe mencionar que nos países comunistas ou de governos autoritários, campeões de perseguição contra o evangelho a teologia e a filosofia são terminantemente proibidas, além do uso da Bíblia Sagrada. Não precisamos pensar muito para entendermos os motivos reais da proibição. Ter igrejas com proibições semelhantes às regras do partido comunista da Coreia do Norte ou da China é o fim da linha.

A doutrina da trindade, a doutrina do pecado original e a velha questão da natureza da fé e da razão (que gerou três diferentes vertentes filosóficas - das quais cada crente participa, ainda que de forma inconsciente) foram organizadas por filósofos e teólogos pós igreja primitiva. Paulo, Pedro e João nunca usaram a palavra "trindade", uma vez que esta palavra não existia no tempo deles, mas somos gratos a Deus por ele ter usado um teólogo (Tertuliano) para criar esta palavra para facilitar o entendimento da igreja no tocante a este assunto tão nobre. Paulo, Pedro e João não sabiam que a razão era contrária à revelação. Na pregação deles a razão andava juntinha com a revelação (Lucas 10:27 - Romanos 12:1 - I Pedro 3:15 - I João 4:1 - Atos 17:11).

Na execução da reforma protestante, Deus novamente usou teólogos e filósofos. Se certos ministros brasileiros estivessem lá, certamente protestariam contra Deus!

O canôn bíblico também foi organizado e preparado por teólogos e filósofos cristãos. Não se assuste e nem fuja - A Bíblia Sagrada que você usa no culto foi preparada por teólogos e filósofos tementes a Deus. Imagino que Deus teve bons motivos para ter usado este tipo de gente, do contrário ele poderia ter usado lenhadores despreparados ou camponeses analfabetos, isto é, se Deus pensasse e agisse como alguns homens que hoje ocupam alguns púlpitos evangélicos brasileiros. Deus usa quem ELE quiser (até o analfabeto), mas para aquele ato sublime ELE quis teólogos e filósofos. Isto é Soberania!

Quem não gosta de teologia ou de filosofia (cada servo de Deus tem o direito de não gostar) tem duas opções, na primeira opção o crente pode respeitar as diferenças existentes entre os membros do corpo de Cristo ou na segunda opção ele pode jogar a sua Bíblia Sagrada no mato e voltar para a igreja católica!